A escrita espelhada trata-se de uma escrita invertida (da direita para esquerda), que é muito comum durante o processo de aprendizado da escrita e alfabetização. Assim que a criança começa a escrever as primeiras palavras essa troca irá aparecer algumas vezes, mas caso ela cresça e mantenha esta característica, é preciso se atentar a esta questão. Por isso, vamos explicar um pouco sobre as causas deste tipo de escrita e o que se pode fazer para mudar este quadro.

A primeira possível causa da escrita espelhada é o problema de algumas crianças, principalmente as canhotas, com a lateralidade. De acordo com especialistas, isso ocorre pois há uma preponderância de um hemisfério do cérebro, sendo o hemisfério direito no caso das pessoas canhotas. Sendo assim, é normal que crianças canhotas desenvolvam essa maneira de escrever, já que é algo natural delas, pois estão agindo de acordo com sua forma de ver o mundo e executar as ações.

O outro fator que gera essa característica, é um problema em relação a percepção. Entre os 4 aos 7 anos acontece o processo de desenvolvimento da percepção e das habilidades motoras. Dessa forma, as crianças nesta fase têm maior dificuldade em reconhecer todas as formas das letras ou passá-las para o papel.

Por fim, é preciso destacar que a escrita espelhada está associada à dislexia, mas ela não é um sintoma exclusivo desse transtorno. Assim, pode ser que seja apenas uma dificuldade momentânea, já que a criança está em processo de construção da escrita. Mas de qualquer forma, esteja atenta a outros sinais que possam surgir e estejam relacionados a tal transtorno.
Diante desta situação, existem várias atividades que podem ser feitas para ajudar os pequenos neste processo, e separamos algumas delas para vocês se inspirarem:

-O primeiro passo é identificar quais letras a criança tem mais dificuldade de lembrar ou de passar para o papel.

-Utilize um giz para desenhar uma letra no chão e peça para que a criança caminhe sobre a letra, seguindo a ordem dos traços.

-Passe o dedo nas costas do pequeno formando alguma letra e peça para que ele adivinhe qual é.

-Desenhe letras grandes e ocas para que a criança possa pintar por dentro dos espaços ocos, e entenda melhor sobre as formas corretas.

-Lembre-se de depois, deixar ela tentando escrever as letras sem apoio visual ou de outra pessoa.

Visando sempre o melhor desenvolvimento dos pequenos, nós da Pueri Dei praticamos diversas atividades que são essenciais para tal aprendizado. Incentivando as crianças a treinarem a lateralidade (direita e esquerda), entenderem os conceitos de noção espacial, simetria, e outros aspectos necessários para o aprendizado pleno da escrita.

O rendimento escolar das crianças é algo que preocupa desde muito cedo. Muitas vezes, por causa disso, os pais acabam exigindo demais dos pequenos e fazendo com que eles desenvolvam uma certa aversão aos estudos.

Isso, no entanto, é justamente o contrário do que precisa acontecer.

Para que uma criança obtenha resultados acadêmicos positivos é necessário que ela goste e tenha um certo nível de apreço pelos estudos.

Para desenvolver esse gosto e apreço, então, os pais podem colaborar de algumas formas e incentivar os filhos a apreciar os estudos desde cedo.

Pensando nisso, preparamos um artigo explicando algumas dicas que podem ser úteis para fazer com que o seu puerinho desenvolva, desde cedo, uma relação positiva com o estudo e o aprendizado.

Que tal conferir?

Promova o lúdico

É claro que crianças pequenas não vão mergulhar de cabeça em leituras extensas e complexas para estudar e aprender. Nessa fase, o ideal é que os pais encontrem maneiras lúdicas e divertidas de incentivar o aprendizado, como brincadeiras, jogos e gincanas.

A adedonha, por exemplo, é uma brincadeira legal onde os pais podem incentivar as crianças a aprender nomes de animais, objetos e cores de maneira divertida. No final de brincadeiras como essa fale coisas como “viu como é legal aprender, filho?!” para que a criança relacione a diversão ao aprendizado.

Isso fará com que, no futuro, o puerinho não pense que estudar é algo chato e monótono.

Incentive a curiosidade

A curiosidade é o maior pilar de qualquer aprendizado já que, para buscarmos uma resposta, precisamos ter alguma dúvida.

Sabendo disso fica fácil entender o porque da curiosidade ser tão importante nas primeiras fases da vida. É através dela que as crianças começam a tentar entender como o mundo funciona e, consequentemente, aprendem diversas coisas.

Muitos pais consideram que essa é uma fase chata da infância por terem que responder perguntas constantemente, quando na verdade deveriam estar incentivando e alimentando essa curiosidade.

Estimule a criação do hábito da leitura

Enxergar a leitura como uma atividade divertida e leve é essencial para que as crianças desenvolvam gosto por esse passatempo tão importante.

Crianças que não gostam de ler costumam ter mais dificuldades na escola com o passar do tempo, já que passam a enxergar a leitura de livros e apostilas como algo chato e desinteressante.

Isso significa que incentivar a leitura desde pequeno é essencial para que o rendimento escolar das crianças seja o melhor possível.

Lembre-se, no entanto, que os puerinhos devem ler livros apropriados para sua faixa etária. Se você está procurando dicas de obras para crianças de até cinco anos de idade, confira esse outro artigo.

Aposte em pequenas recompensas

Presenteie seu filho com pequenos mimos sempre que ele cumprir tarefas de casa e mostrar interesse por aprender coisas novas.

Isso fará com que o cérebro dele passe a associar o aprendizado e o cumprimento de obrigações escolares com coisas positivas.

Isso não significa, é claro, que você precisa presenteá-lo com coisas muito elaboradas. Qualquer recompensa pequena como um doce, um adesivo ou até mesmo um abraço já causa o efeito necessário.

Crie um ambiente propício para o aprendizado

Não dá pra esperar que as crianças aprendam muita coisa se estiverem em um ambiente com diversas distrações. Por ainda serem pequenas, elas não conseguem evitar a dispersão e, por isso, é importante que as condições do ambiente seja favorável ao aprendizado.

Evite, por exemplo, que o cantinho da leitura e realização de tarefas de casa seja próximo de TVs, computadores e outros aparelhos que podem tirar a atenção do puerinho.

Essas são as principais dicas para que o seu filho consiga desenvolver um apreço pelo aprendizado e, com isso, obtenha um bom desempenho escolar.

Lembre-se que o acompanhamento e incentivo dos pais é essencial para que os pequenos possam ter um desenvolvimento estudantil saudável e adequado.

E aí, curtiu?

Não é segredo para ninguém que a leitura é uma das chaves para a alfabetização de todas as crianças, além do seu desenvolvimento em geral.

Ler ajuda a estimular a comunicação, a coordenação motora, a criatividade, o raciocínio e ainda por cima contribui para o desenvolvimento do vocabulário. Ou seja, além de ser extremamente prazerosa, a leitura é também benéfica para o amadurecimento de qualquer criança.

Pensando nisso, separamos uma lista de livros infantis para você ler com o seu filho. Além de divertidos, esses livros trazem lições importantíssimas para os pequenos.

Tá esperando o que para conferir?

Contos da mamãe ursa

A obra, que conta a história de um pequeno urso que, antes de dormir, pede para a mãe contar três histórias com algo em comum: no final de cada uma delas o personagem consegue superar seus medos e dormir!

O livro é uma ótima lição de como lidar com medos e inseguranças a vai ajudar o seu filho a resolver qualquer problema que ele possa ter para dormir.

Pedro e Lua

Este livro conta a história de uma garoto chamado Pedro que conhece uma tartaruga e passa a chama-la de Lua. Eventualmente, Lua sente saudades de casa e vai embora, fazendo com que Pedro passe a sentir saudades de Lua.

A obra aborda de maneira lúdica e interessante a criação de laços de amizade e a perda e, por isso, é essencial para o desenvolvimento dos pequenos.

Uma canção de urso

O livro conta a história de um urso que avisa uma abelha e, a partir de então, decide segui-la. A obra conta com diversas ilustrações ricas em detalhe que acabam contando histórias paralelas sem ao menos escrever uma palavra.

É uma leitura divertidíssima e, por isso, uma ótima opção de lazer para você e o seu filho.

O passeio

O livro é uma espécie de linha do tempo que conta a história de um pai que ensina a filha a andar de bicicleta. Anos depois, é a vez da filha, depois de adulta, ensinar o próprio filho. De certa maneira, então, é uma história que representa ciclos que se renovam a cada nascimento, assim como a vida.

Essa lição passa de maneira divertida com ilustrações que mostram a mudança dos personagens ao longo do tempo.

Hoje não quero banana

Aquiles é um filhote de crocodilo acostumado a comer banana no café da manhã todos os dias, até que um dia resolve mudar o seu cardápio. O problema, no entanto, é que agora ele quer comer uma criança.

O livro narra as tentativas dos pais de persuadi-lo a mudar de ideia e aborda de maneira bastante divertida a dificuldade que algumas crianças têm para comer.

Gordon e Tapir

Essa história aborda, de maneira divertida, as dificuldades de convívio entre dois amigos que são bastante diferentes. Gordon é fixado por organização, por exemplo, enquanto Tapir é bastante desleixado.

Quando Gordon decide se mudar, no entanto, os dois acabam reencontrando a amizade e se tornando mais próximos do que nunca.

A obra é uma excelente maneira de tratar de assuntos como a convivência e a aceitação das diferenças.

Vale ressaltar que todos os livros da lista são recomendados para crianças de até cinco anos de idade.

E aí, o que você está esperando para começar a leitura com o seu pequeno?