Posts

Em um mundo cada vez mais tecnológico as crianças parecem só ter olhos para computadores, tablets e smartphones.

Como pais, no entanto, é necessário incentivar os filhos a fazer atividades fora do mundo digital para que o desenvolvimento da criança seja completo. Desde atividades físicas à brincadeiras e jogos de tabuleiro, a diversificação de passatempos é essencial para que os momentos lúdicos da criança sejam aliados ao aprendizado e crescimento pessoal.

Um dos exemplos mais clássicos de brincadeiras educativas que trazem benefícios às crianças é a montagem de um quebra-cabeça.

Pensando nisso, preparamos esse artigo para que você conheça os principais benefícios dos quebra-cabeças para o desenvolvimento dos puerinhos.

Está esperando o que para conferir?

Trabalha a cognição

Por serem estimulantes para o cérebro os quebra-cabeças acabam sendo poderosos aliados no quesito cognitivo.

A cognição é a habilidade de armazenar novos conhecimentos e, a partir dele, obter algum tipo de aprendizado.

Pense, afinal de contas, que o nome quebra-cabeça foi dado por um motivo: esse passatempo faz com que a criança exercite o cérebro e desenvolva habilidades de memória, raciocínio e lógica.

Desenvolve a coordenação

Encaixar as peças de um quebra-cabeça é uma das melhores maneiras de desenvolver habilidades motoras e controle mão-olho. Isso porque, já que ainda não têm noção da distância e manipulação de objetos, as crianças precisam desenvolver essas proficiências para conseguir montar o quebra-cabeça.

O movimento de pinça que fazemos ao juntar o indicador e o polegar para segurarmos um objeto, por exemplo, é uma das habilidades desenvolvidas no jogo.

Aumenta os níveis de percepção

Os quebra-cabeças são passatempos que vão incentivar os puerinhos a observar, analisar e comparar tamanhos e cores para conseguir completar o jogo.

E é por isso que os níveis de percepção da criança se desenvolvem.

Além de serem cruciais na infância, é claro, os níveis de percepção serão importantes durante toda a vida já que, ao longo dos anos, os puerinhos vão acabar se deparando com situações que demandam essa habilidade psicológica.

Promove a interação com a família

Os quebra-cabeças são ótimos passatempos no quesito estreitamento de laços familiares, já que acabam sendo um momento relaxante e tranquilo para que as crianças conversem com os pais e outros membros da família.

Além de ajudar no desenvolvimento físico e psicológico, então, esse passatempo é essencial para estimular as habilidades sociais de convivência e diálogo.

Vale ressaltar também que o quebra-cabeça pode ser resolvido por mais de uma pessoa ao mesmo tempo, o que também ajuda a criar um senso de colaboração e trabalho em equipe nas crianças.

Aumenta a capacidade de resolução de problemas

Enquanto seu filho raciocina e tenta desvendar as formas e cores corretas para que o quebra-cabeça tenha um encaixe perfeito ele acaba desenvolvendo bastante a habilidade de resolução de problemas.

Além do período da infância essa habilidade é indispensável ao decorrer da vida de qualquer pessoa, já que nos deparamos constantemente com situações adversas e obstáculos a serem superados.

Esses são os principais benefícios da montagem de quebra-cabeças para as crianças.

Agora você sabe que, além de ser uma maneira divertida de incentivar as crianças a saírem um pouco do ambiente virtual, esse passatempo ainda ajuda no desenvolvimento dos pequenos.

E aí, o que está esperando para montar um quebra-cabeça com o seu puerinho?

Em algum momento da vida você já deve ter pensado: “se meu filho ficasse no meu lugar e soubesse o que eu passo tudo seria tão mais fácil…”. Da mesma forma seu pequeno já deve ter pensado: “meu pai não entende o que estou passando”. Primeiramente, essa discordância e essa sensação de que o outro não sabe como é ser eu é normal.

Como, então, estimular a empatia?

Uma brincadeira em família é capaz de divertir, criar memórias e, acima de tudo, unir os familiares. Assim será possível cada membro perceber e entender os problemas do outro. Uma atividade que estimula a empatia é o Jogo dos Papéis.

A brincadeira funciona como?

  • O primeiro passo é escrever os nomes de cada membro da família em papeizinhos, como costumamos fazer em amigo secreto no fim do ano. Os papéis devem ser cortados, dobrados e guardados em um potinho;
  • O condutor do jogo (que pode mudar a cada rodada da brincadeira) propõe uma situação hipotética como: “quero continuar brincando ao invés de tomar banho”, “não quero comer salada”, “quero ver TV até mais tarde” e outras situações que acontecem dentro de casa;
  • Sem mostrar qual foi o papel sorteado, as pessoas da família têm que agir conforme ele. Por alguns instantes o filho agirá como pai, a mãe virará o filho e assim sucessivamente;
  • A brincadeira mostra de forma prática como a dinâmica da vida da outra pessoa é desafiadora. Por isso, após cada rodada é normal que surjam algumas emoções. Portanto, ao final é um momento de sentar e conversar, abraçar e demonstrar carinho. Nesse momento é importante agir conforme o coração mandar.

Hoje em dia falar sobre sentimentos é algo raro entre as famílias. Exercitar a empatia é a chave para que o lar tenha uma convivência boa e harmoniosa. Use uma atividade como essa para trazer ainda mais alegria para sua casa! Você e sua família merecem!

Ademais, continue acessando o blog da Pueri Dei para ter acesso a mais dicas como essas.

Fonte: leiturinha

Imagem: freepik

A cada dia que passa os brinquedos educativos ganham mais espaço no dia a dia das crianças. Eles possuem diversos formatos e trazem inúmeros benefícios para o desenvolvimento dos pequenos. Por isso, no post de hoje falaremos sobre as vantagens de brincar com eles. Confira:

Estimulam a criatividade

A construção de blocos favorece as áreas criativas do cérebro das crianças. Com esse tipo de brinquedo elas podem usar suas mentes para imaginar e criar os mais inusitados objetos! De maneira livre e aberta, os blocos de montar incentivam as crianças a pensar fora da caixinha, sonhar e criar infinitas possibilidades para se divertirem.

Aperfeiçoam habilidades de pensamento

A atividade de construir com bloquinhos instiga a resolução de problemas. Isso porque, com essa brincadeira os pequenos têm que descobrir quais peças se encaixam e quais não. Essa tarefa exige, muitas vezes, o uso do método de tentativa e erro. Além disso, outras vantagens para a mente são: elaboração de planejamento e de organização. Isso porque, mesmo que seja simples, as crianças possuem uma ideia geral do que pretendem construir. Ademais, através da organização dos blocos e dos pensamentos os pequenos podem transformar suas ideias em realidade.

Desenvolvimento de habilidades motoras

As habilidades motoras finas são aquelas que exigem a realização de pequenos movimentos musculares. Por isso, a atividade de montar brinquedos estimula a coordenação dos pequenos músculos dos dedos e das mãos.

As atividades na Pueri Dei contam com brinquedos e brincadeiras que favorecem o desenvolvimento de todas as capacidades dos puerinhos.

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acessando nosso blog diariamente.

Fonte: zastraspresenteseducativos

Imagem: freepik

As crianças aprendem enquanto brincam. As brincadeiras, além de desenvolver a imaginação, ainda são capazes de trazer benefícios para o desenvolvimento físico, cognitivo, social e emocional. Por isso, no post de hoje falaremos sobre duas atividades ao ar livre extremamente vantajosas para os pequenos. Confira:

Piquenique

O piquenique é uma experiência única para as crianças. Através dela os pequenos tem a possibilidade de estreitar laços com as demais crianças e com os adultos e a cooperação com os demais. Pode, ainda, estimular a autonomia para se alimentar. Além disso, essa é uma atividade que ajuda a conhecer alimentos diferentes. As comidinhas oferecidas em piqueniques costumam ser naturais, o que possibilita às crianças leveza após a alimentação, para assim brincarem com mais disposição e liberdade.

Pula-pula

Brinquedos como a cama elástica incentivam desafios na busca por sensações desconhecidas. Dessa forma, essa brincadeira é útil para melhorar o equilíbrio durante as atividades, além de estimular funções motoras e psicológicas. Essa brincadeira ajuda a vencer medos e aumenta a confiança dos pequenos!

Independentemente da atividade realizada pela criança ao ar livre, o interessante é o contato com a natureza. Além disso, essas brincadeiras são fundamentais por abrir para as crianças a possibilidade de desbravar e ter contato com novas vivências.

Durante a semana dos puerinhos, os alunos da Pueri Dei tiveram acesso a essas e a outras atividades! Seu tesouro também pode participar de festas como essas, traga-o para cá!

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acessando nosso blog diariamente.

Fontes: novaescola, uai, casttini, guadaim

Imagem: freepik

O palhaço é uma figura conhecida popular, conhecida por trazer diversão e muitas gargalhadas para seu público. Esse personagem há muito tempo faz parte da infância das pessoas e até hoje marca presença na vida das crianças. Entretanto, a origem deles, costuma ser confundida com a história do circo. Por isso, não se sabe ao certo quando esse personagem surgiu.

Alguns pesquisadores afirmam que a origem dos palhaços vem da Idade Média, período onde algumas pessoas tinham a função popular de “bobo da corte”. A função deles era fazer o rei se divertir. Desde aquela época, eles já usavam máscaras divertidas e diferentes, roupas largas e sapatos engraçados. Além disso, os espetáculos eram organizados por grupos de teatro.

Além das piadas contadas para divertir a plateia, costumava haver o uso de ironias e até mesmo romantismo durante as apresentações. Alguns palhaços, ainda, recitavam e cantavam poemas em versos para seus senhores feudais.

Ao que tudo indica, o palhaço que conhecemos hoje surgiu aproximadamente em 1758, na Inglaterra. Isso ocorreu porque Philip Astley, um oficial da cavalaria, passou a organizar apresentações com homens equilibrados em pé no dorso de cavalos. Com o passar do tempo e com a popularização desses números de equilibrismo, o oficial passou a comandar a realização desses espetáculos em locais fechados. Por isso, essa é a noção mais próxima do conceito de circo e de palhaço que conhecemos atualmente.

Hoje nossos tesouros estão participando de uma maravilhosa festa da gargalhada com o Palhacinho Simpatia! A semana dos puerinhos está recheada de muita diversão para eles, pois os pequenos merecem!

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acessando nosso blog.

Fonte: smartkids

Imagem: freepik

É comum ouvirmos as pessoas comentarem e se lembrarem da infância com um sorriso no rosto. Normalmente as memórias são ligadas a brincadeiras na rua com bola, bicicleta e pé no chão. Porém, será que a presença da tecnologia na infância formará memórias menos marcantes do que as que nós, adultos, tivemos?

Primeiramente, é importante citarmos que o cérebro humano é programado para guardar algumas memórias afetivas. Esse é um mecanismo de sobrevivência que contribui para nossa positividade e esperança por dias tão bons quanto antigamente. Entretanto, de uma forma geral, idealizamos nosso passado.

Um estudo realizado por Giacomoni, Souza e Hutz, pesquisadores de Psicologia da UFRG, apontou que as crianças não têm a infância menos agradável do que a nossa. A infância de hoje não deixou de ser feliz! A pesquisa apenas apontou que, de maneira geral, a origem da felicidade está no coração, nos afetos e nas emoções.

Nesse momento cabe uma reflexão: as crianças passam de cinco a sete horas utilizando tablets, videogames e celulares hoje em dia. Todavia, se a felicidade está amplamente relacionada a afetos e emoções, quais sentimentos os pequenos tem experienciado nessas interações?

O que a tecnologia oferece?

A tecnologia pode proporcionar momentos de trocas e de descobertas que favorecem a felicidade. Por isso, quando bem utilizada, mediada e aproveitada, a tecnologia pode fazer com que essa geração rememore, daqui a alguns anos, bons momentos da infância. É possível que ela se lembre de conversas com os amigos e não do tablet que foi apenas um meio.

É possível que essa geração se lembre de ter aprendido a escrever algumas palavras enquanto jogava ou mesmo ter descoberto que queria ser arquiteta após construir e decorar casas em um aplicativo.

As memórias construídas serão pautadas nos resultados, e não nos meios utilizados para atingi-los. Além disso, é possível ainda estreitar relações com a ajuda da tecnologia. Mas, é essencial nos lembrarmos que o equilíbrio entre essas atividades é essencial. As brincadeiras podem ser mescladas com as memórias que você, responsável, construiu durante sua infância. Brincando junto contigo a criança se divertirá e terá acesso a momentos afetivos com uma pessoa amiga.

Fonte: leiturinha

Imagem: freepik

No geral, nos referimos a brincar como uma atividade de fácil execução, insignificantes e que não oferecem vantagem nenhuma para o crescimento das crianças. Porém, esse pensamento é equivocado. Isso porque, o sentido do brincar é mais amplo e mais complexo do que uma mera atividade recreativa. Isso porque, por meio delas os pequenos exploram o mundo que os cerca e constroem suas próprias identidades.

Existe uma série de motivos que explicam por que precisamos encorajar, desde cedo, as crianças a brincarem. Portanto, no post de hoje falaremos alguns. Confira:

Aumenta a concentração

Por viverem em uma sociedade onde há muitas informações, as crianças podem ter dificuldade de concentração e ansiedade. Mas, por serem divertidas e prazerosas, as crianças dedicam-se buscando alcançar seus objetivos enquanto brincam.

Desperta a criatividade

As crianças são, por natureza, curiosas e inventivas. Em razão disso, oportunizar situações e brincadeiras que estimulem a imaginação e a criatividade as ajuda. Dessa forma elas tem a possibilidade de construir, pouco a pouco, suas próprias maneiras de expressão. Por conseguinte, faz com que desenvolvam a própria personalidade.

Através das brincadeiras elas descobrirão que são capazes de interferir e transformar o mundo que as rodeia. Isso porque, o lúdico possibilita a fantasia, o faz-de-conta e a experimentação de papeis sociais. Esse tipo de brincadeira facilita o crescimento, já que mostra que divergências são contornáveis.

Facilita a autonomia

Brincar autodirigido, quando a criança é protagonista, logo escolhe os rumos que o jogo tomará é eficaz para a aprendizagem. Apesar disso, uma motivação inicial por parte de um adulto é suficiente para gerar ainda mais interesse pela brincadeira.

Esses são apenas algumas das inúmeras vantagens que o ato de brincar trás para o desenvolvimento.

Nós da Pueri Dei entendemos a importância e os benefícios que as brincadeiras trazem. Por isso, sempre criamos ambientes propícios para essas atividades.

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acompanhando nosso blog.

Fonte: escoladainteligencia

As brincadeiras são importantes para o crescimento. Para as crianças elas são muito mais do que uma simples forma de passar o tempo. De acordo com Carolina Drügg, membro do Comitê de Especialistas em Desenvolvimento na 1ª infância do Ministério da Saúde, a brincadeira é a principal forma de expressão da criança.

Além disso, esse é um meio essencial para que ela observe e interaja com o mundo.

Enquanto brinca a criança desfruta de liberdade, criatividade, imaginação e ainda, aprende a lidar com diferenças. As brincadeiras estimulam o desenvolvimento do corpo, já que trabalham desde a saúde mental, até o bem-estar físico dela. Ao analisarmos crianças ativas, percebemos uma excelente coordenação psicomotora.

O incentivo a pintura, montar quebras-cabeças, ir ao parquinho, correr faz com que os pequenos se desenvolvam cognição com maior rapidez, já que assim eles são mais estimulados a agir.

É importante oferecer oportunidades de diversão e entretenimento que se adequem não só à faixa etária, mas que também sejam de acordo com a condição motora e intelectual de cada criança. A interação entre as crianças ajuda a desenvolver senso de coleguismo, empatia e socialização. Na Pueri Dei essa integração entre os puerinhos é realizada, respeitando as particularidades de cada um. Aqui nós visamos o bom desenvolvimento de todos!

Conheça nossa escola!

Continue acompanhando nosso blog.

Fonte: blog.saude.gov

Imagem: freepik

Palco de brincadeiras e diversão para as crianças, os triciclos fizeram parte da infância de muitas pessoas que hoje são adultas. Entretanto, o que hoje chamamos de triciclo trata-se de um veículo de três rodas, com aparência semelhante à de uma motocicleta. Seu nome tem origem grega, onde “tri” significa três e “ciclo” significa círculo ou roda.

Antigamente, por volta do século XVII, os triciclos eram usados como meios de transporte. Porém, esses veículos se popularizaram no Brasil somente em 1978 e eram muito usados pelos famosos. Todavia, antes disso algumas marcas de brinquedos, devido a fama desses automóveis, passaram a reproduzi-los para as crianças.

Atualmente existem diversos modelos de triciclos e eles ainda fazem a alegria da criançada. Além do mais, muitas opções de brincadeiras, individuais ou grupais, podem ser criadas com a ajuda desses brinquedos. Por dependerem da força humana para saírem da inércia, as crianças precisam fazer um certo esforço para se deslocarem utilizando esse brinquedo.

Dessa forma, esse estímulo é fundamental para aperfeiçoamento de capacidades como: coordenação motora, agilidade e flexibilidade. Além disso, a brincadeira estimula o gasto de energia!

Na Pueri Dei seu filho pode ter acesso à brincadeiras que você curtia quando criança!

Conheça nossa escola!

Ademais, acesse o blog diariamente e fique por dentro das novidades.

Fonte: bandeirante, clubedotriciclo, qcveiculos

Falar fluentemente outro idioma deixou se ser um diferencial e passou a ser um pré-requisito. E o contato com a vivencia bilíngue passou a ser fundamental! Acessar outras culturas deixou de ser algo distante como era antigamente.

Por isso, preparar as crianças para futuras experiências se tornou algo essencial. Desse modo, a formação de novos cidadãos com capacidade de serem questionadores, críticos e intelectuais ocorre com êxito.

Entretanto, proporcionar o contato com a vivência bilíngue pode trazer benefícios que vão além das aulas comuns de outro idioma.

Confira alguns benefícios desse tipo de atividade:

Esse aprendizado é uma rica fonte de novas experiências. Quando há a possibilidade de acontecer em grupo, torna-se bem mais produtivo. Dentre as variadas vantagens de ser bilíngue, está a facilidade em desenvolver a cognição mais rapidamente.

Entretanto, quanto melhor for o estímulo para a segunda língua, maior será o domínio da criança. Além disso, as aulas são complexas, e envolvem matérias variadas. Como por exemplo, a criança aprende matemática, história, linguagens… em outro idioma, com profissionais capacitados e fluentes na língua.

Estudos comprovaram que esse tipo de educação estabelece um alto nível de ganho no sistema emocional, cognitivo e ainda ajuda na capacidade de resolução de problemas.

Além disso, traz empatia, qualidade essa que é cada vez mais exigida no mundo conectado de hoje.

Para que os resultados sejam satisfatórios é necessário que a escola explore o máximo do potencial dos alunos, com metodologias e recursos de qualidade. Entretanto, o acompanhamento e incentivo dos pais também é crucial nessa fase.

Na Pueri Dei acreditamos no alto potencial das crianças e implantamos a vivencia bilíngue nas aulas de forma gradativa. Trazemos um aprendizado lúdico, divertido e diferenciado, com profissionais capacitados, pacientes e experientes.

Tudo isso para que o seu filho se desenvolva em todos os aspectos, sejam eles sociais, culturais e intelectuais. Nosso maior objetivo é a construção do futuro das crianças.

Fonte: leiturinha, estadão.

Venha conhecer a nossa escola!
Continue acompanhando o nosso blog!