Posts

Antes de começarmos a falar sobre este assunto, é preciso destacar que crescer é um dos principais fatores que indicam saúde e desenvolvimento no pequeno. Mas não se engane! O fato de seu filho ser baixinho não significa necessariamente que há algo de errado com sua saúde, até porque o que mais influenciará seu crescimento é a genética, sendo responsável por 80% de sua estatura final, de acordo com a SBP (Sociedade brasileira de pediatria).

Outros fatores envolvidos no processo de crescimento da criança são alimentação, higiene, habitação, saneamento básico, e doenças. Assim, ainda existem diversos outros fatores que influenciam no crescimento infantil e muitos deles podem ser controlados pela família da criança, como:

Atividade física

Estudos revelam que a prática de atividades físicas pelas crianças deve ser realizada de forma moderada, e não em excesso, visto que este excesso suga muita energia do organismo, o que prejudica o desenvolvimento. Mas ainda assim, 1 hora de atividade física por dia é imprescindível na rotina de seu filho. De acordo com o professor de educação física Rafael Braga, mestre em Ciências do Movimento Humano e coordenador do curso de licenciatura em educação física da PUC-PR, as atividades físicas estimulam o desenvolvimento de células que formam o tecido ósseo e muscular, aumentando de tamanho e fortalecendo a musculatura.

Alimentação balanceada

A nutricionista Clarissa Fujiwara aponta que uma alimentação carente de nutrientes essenciais, a atividade metabólica do organismo diminui, o que a faz poupar energia e consequentemente, desacelerar o crescimento. Por isso uma dieta rica em nutrientes, repleta de verduras, legumes, frutas, grãos, proteínas e laticínios, faz-se necessária na vida de seu pequeno e do resto da família, afinal, a família precisa dar o exemplo ao filho.

Tempo de sono adequado

Devido ao fato do hormônio do crescimento (GH) ser produzido e liberado no organismo durante o sono, certificar-se em relação a qualidade e durabilidade do sono de seu filho torna-se de extrema importância.

Tratamento oral (suplementos alimentares, hormônio do crescimento)

O hormônio do crescimento (GH) está presente naturalmente no organismo, porém uma dose extra dele é indicada por muitos endócrinos a crianças que têm deficiência de tal hormônio. Este tratamento só pode ser feito mediante receita médica e caracteriza-se por aplicações diárias do hormônio por meio de injeções que podem ser feitas no braço, coxa, bumbum e abdômen. Além disso, o tratamento pode durar até a idade em que as crianças atingem sua maturidade óssea, que no caso dos meninos é 16 anos, e nas meninas, 14.

Dessa forma, existem vários hábitos que podem ser adotados na rotina das crianças que irão ajudá-las a se desenvolver e crescer atingindo seu potencial de altura.

Todo mundo já mentiu um dia, seja por educação, por opinião, talvez por constrangimento, mas em algum momento na vida já mentiu.

Assim como os adultos, as crianças também mentem, por isso separamos algumas dicas de como lidar com as mentiras do seu filho.

-Quando a criança fala “Não fui eu” sempre pergunte “você viu quem foi?”;
-Estimule sempre a sinceridade;
-Construa confiança;
-Pergunte o que ele estava sentindo no ato da mentira;
-Desenvolva relações saudáveis com a criança;
-Não seja omisso ou autoritário;
-Converse sempre com a criança;
-Mantenha a calma, pois as vezes a criança pode sentir nervosismo e ter dificuldades para assumir o erro;
-Explique as consequências de não falar a verdade;
-Não dê punições;
-Não chame a criança de mentirosa. Apenas corrija o erro e explique o porquê de não fazer isso mais;

Seja você um exemplo para a criança, é importante sempre elogiar a criança quando disser a verdade, agradecer sempre a informação e nunca a punir por isso.

Assim ela irá perceber o benefício de falar sempre a verdade.

Além disso, evite colocar medo na criança, se ela tiver medo terá dificuldade em ser honesta, pois não irá sentir a presença do ambiente seguro para agir de forma diferente.

Muita vezes a criança só quer chamar a atenção dos pais, então seja mais presente na vida do seu filho, elogie quando ele aprender algo novo ou quando fizer coisas simples no seu dia-a-dia.

Por fim, se esse comportamento estiver relacionado aos comportamentos agressivos, busque ajuda de um profissional.

É muito importante que os pais aprendam a lidar com as mentiras dos seus pequenos da melhor forma, para que eles possam crescer e entender o valor da honestidade.

Você já se pegou pensando se aprender um novo idioma é realmente necessário durante a infância? Alguns pais acreditam que a aprendizagem de um novo idioma pode afetar negativamente o desenvolvimento linguístico da criança. Porém, estudos realizados por cientistas apontaram que esse tipo de experiência melhora as seguintes funções do cérebro:

  • Capacidade de ignorar distrações;
  • Armazenar melhor as informações na mente;
  • Maior concentração e menor probabilidade de mudar de foco.

Bilinguismo x inteligência

De acordo com estudiosos, falar duas línguas tem efeito profundo no cérebro e melhora as habilidades cognitivas, mesmo as não relacionadas à linguagem. Além disso, crianças expostas desde cedo a dois idiomas possuem vantagens de pensamento, em relação aos pequenos que falam apenas uma língua. Ademais, não ocorre nenhum tipo de contaminação linguística nem mesmo atraso na aprendizagem.

Primeiramente, para garantir sucesso no aprendizado, é importante que a criança se familiarize com o idioma pouco a pouco. É fundamental que esse processo não seja às pressas nem tampouco uma obrigação. Lembre-se: além de aprender, seu tesouro precisa ter prazer no que faz.

Vantagens de aprender outra língua

Cultura

Através do aprendizado de outra língua é possível ter contato com cargas culturas diferentes. Dessa forma, o acesso à literatura, histórias, tradições, diferentes comportamentos e até mesmo outros meios de comunicação.

Comunicação

A comunicação é algo essencial para nossa vida. Somente através dela podemos transmitir ideias, pensamentos e nossas visões de mundo. Ela é essencial para os pais, os parentes e para os demais ciclos sociais que as crianças frequentam. Os pequenos que conhecem duas línguas podem ler, escrever e conversar com mais pessoas! Assim, passam a possuir conhecimentos mais amplos, graças a seu maior acesso à informações globais.

Oportunidades

O futuro das crianças deve ser pensado e bem estruturado no presente. As portas do mercado de trabalho se abrirão e oferecerão melhores oportunidades para aqueles que possuírem mais conhecimentos.

A Pueri Dei compreende o quão essencial é que as crianças falem outro idioma. Por isso, seus puerinhos recebem aulas de inglês quatro vezes por semana! Assim, eles obtêm novos conhecimentos de maneira lúdica e divertida.

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acessando nosso blog diariamente.

Fonte: guiainfantil

O resfriado é uma infecção das vias respiratórias superiores e pode ser causada por diversos tipos de vírus. Primeiramente, é importante ressaltarmos que, quando nascemos, nossos sistemas de defesa ainda não estão completamente formados. Nosso organismo só consegue ficar imune a um dos vírus que causam o resfriado por vez. Porém, a quantidade deles é superior a 200 tipos! Portanto, o sistema imunológico precisa de tempo para se aperfeiçoar.

O modo de transmissão mais comum dessa infecção é através de gotículas de saliva. Ela pode ocorrer quando alguém espirra ou fala, uma vez que libera gotículas no ar. Além disso, o vírus também pode ser transmitido através do contato das mãos. Por isso, é importante que as crianças lavem as mãos após assoar o nariz.

É comum que os pequenos fiquem resfriados durante o outono e o inverno, porque durante essas estações os ambientes se mantêm mais fechados. Isso, portanto, facilita e favorece a circulação e a permanência dos vírus entre as pessoas. Além do mais, o frio também faz com que as membranas das narinas fiquem mais suscetíveis à entrada de micro-organismos.

As crianças, em média, pegam entre seis e dez resfriados por ano. Quando frequentam escolinhas esse número pode subir para 12 vezes ao ano.

Como evitar o resfriado?

É possível diminuir a probabilidade da contaminação por esses vírus mantendo as crianças longe de pessoas doentes. Além disso, é importante sempre cultivar o hábito de lavar as mãos com frequência em casa. É essencial que os pequenos criem a consciência de lavar as mãos antes de comer, depois de usar o banheiro, após chegar em casa e depois de assoar o nariz.

A Pueri Dei se preocupa com a qualidade de vida os puerinhos. Por isso, os ensina hábitos de higiene para evitar a proliferação de infecções.

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acessando nosso blog.

Fonte: leiturinha

Imagem: freepik

As crianças ouvem desde cedo que escovar os dentes após as refeições é fundamental para evitar cáries e para manter o sorriso branquinho. Mas será que os cuidados bucais dependem apenas da escovação frequente? No Brasil, segundo dados do IBGE, apenas 53% da população usa o trio fio dental, escova e pasta de dente. Ainda de acordo com as pesquisas, 89% dos brasileiros realiza a escovação menos de 2 vezes por dia.

Primeiramente, é importante destacarmos aqui que o problema desses dados não está apenas relacionado às cáries ou mau hálito. Isso porque, a falta de higiene bucal pode trazer danos para todo o organismo.

O que é saúde bucal?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), saúde bucal é um estado em que a pessoa está livre de desconfortos, dores e alterações na boca e na face. Além disso, abrange a ausência de condições como câncer oral ou de garganta, doenças e quaisquer distúrbios que afetam a qualidade de vida. Por fim, pessoas que possuem saúde bucal em dia não possuem infecções ou ulcerações bucais, nem impedimentos para comer, sorrir, falar e se sentir socialmente confortável com sua própria boca.

Importância de cuidar dos dentes

Os cuidados com os dentes reduzem os riscos de cáries, dores de dente, enfraquecimento ou fraturas. Além disso, manter a saúde da boca em dia melhora o hálito, garante boa mastigação e melhor digestão. Nosso organismo é complexo e interligado. Portanto, um problema na boca pode desencadear disfunções cardíacas, digestivas e imunológicas. Isso porque, as bactérias podem migrar para outros órgãos através da corrente sanguínea. Essas dificuldades podem surgir durante os primeiros anos de vida ou mesmo na fase adulta.

Dicas para ter uma saúde bucal melhor

É possível tornar o momento da escovação interessante para que as crianças tenham alegria em fazê-lo. Confira abaixo algumas dicas:

  • Escovar os dentes após as refeições, pelo menos 3 vezes por dia. Para tornar essa atividade mais atraente, procure oferecer cremes dentais e escovas lúdicas. Boas opções são materiais estampados com o desenho preferido da criança;
  • Os pequenos podem não saber exatamente a força necessária para realizar a escovação. Por isso, é interessante utilizar escovas macias. Dessa forma é possível evitar a formação de machucados na gengiva ou mesmo sensibilização dos dentes;
  • As cerdas das escovas, com o passar do tempo ficam gastas e podem acumular bactérias. Portanto, troque regularmente a escova da criança.

A Pueri Dei se preocupa com a saúde bucal dos puerinhos desde os menores aos crescidinhos.

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acompanhando nosso blog.

Fonte: minutosaudavel

Imagem: freepik

Todos nós, em algum momento da vida, já tivemos manias. Todos temos gestos, rituais e peculiaridades e isso é comum, desde que esse hábito não atrapalhe o andamento de nossas vidas. Apesar disso, no post de hoje falaremos sobre as manias na infância e sobre quando é preciso se preocupar com elas. Confira:

Diferença entre tique e mania?

Tiques são comportamentos repetitivos. As manias são comportamentos que as crianças ou que os adultos tem dificuldade de barrar ou controlar. Quando tratamos especificamente sobre os pequenos, precisamos ter atenção quanto a origem dessa atitude.

O que significam?

Esses comportamentos podem ser manifestados por imaturidade das crianças. Exemplos de situações que despertam ações como essas são momentos de emoções ou sentimentos que elas ainda não possuem repertório para lidar. Sendo assim, a mania é a forma que o pequeno encontrou de lidar com a circunstância para se acalmar. Além disso, essas atitudes ainda podem ser sinal de sono ou de alegria.

Quando isso passa?

Quando as crianças começam a desenvolver maiores domínios sobre seus movimentos isso muda. Isso porque, com o passar do tempo os pequenos adquirem maturidade, já que passam a conhecer melhor seus corpos, sentimentos, emoções e tem maior previsibilidade das suas ações.

Como lidar com essas manias?

Durante a primeira infância nós podemos ajudar oferecendo objetos como brinquedos, paninhos ou cobertores. Assim as crianças se sentirão mais seguras e mais no controle da situação. Uma outra estratégia é propor que o pequeno foque em outra coisa. Diálogos bem como esportes e terapias são ótimos recursos para desfazer essas situações sem que se formem traumas.

De qualquer maneira, é importante olharmos para as crianças com cuidado para que saibamos como agir em momentos como esses. A Pueri Dei se preocupa com o desenvolvimento dos pequenos como um todo.

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acessando nosso blog diariamente.

Fonte: leiturinha

Imagem: freepik

De uma maneira geral, os pais sempre desejam que seus filhos desenvolvam algum talento que os guie pela vida. É um desejo natural dos pais que as crianças tenham sucesso. Mas, é possível saber desde cedo quais são as aptidões de cada criança?

De acordo com a psicóloga Juliana Palombo, a manifestação dos talentos se dá como consequência do ambiente. Ademais, se dá também graças aos aspectos culturais que cercam os pequenos. É preciso, também, levar em consideração fatores biológicos e psicológicos. Portanto, não podemos determinar uma idade exata para que as crianças demonstrem suas aptidões para coisas específicas. Além disso, há ainda a possibilidade de alguns dons se revelarem somente na fase adulta.

Apesar disso, os talentos se apresentam com maior facilidade durante a infância. Isso porque, é durante essa fase que o caráter está sendo moldado. Esse, em conjunto com as oportunidades que surgem e as motivações apresentadas a cada um, é fundamental para o desenvolvimento de capacidades.

Por onde começar?

É essencial que os pais estimulem seus filhos aos mais diversos tipos de talentos na área das artes, ciências, comunicação, esportes e exatas e muitas outras. Isso é importante porque quando a criança tem todas as suas competências estimuladas, ela pode se desenvolver de maneira mais harmônica. Além do mais, isso evitará que ela tenha algum bloqueio criativo.

Como responsáveis, a escolha de qual habilidade incentivar é completamente particular. Porém, o mais importante é dar á criança oportunidades de experimentar o máximo de opções possíveis, para que ela mesma escolha executar a atividade que mais lhe trará satisfação.

Quando a criança apresentar certa inclinação e preferência para alguma atividade, é fundamental que os pais incentivem, direcionem e apresentem prós e contras. Dessa forma, a criança fortalecerá suas próprias escolhas.

A Pueri Dei compreende a individualidade de cada puerinho e dá a cada um deles a liberdade para expressar e desenvolver talentos. Nossa escola oferece, também, atividades extra curriculares como ballet e judô.

Conheça-nos!

Ademais, continue acompanhando nosso blog.

Fonte: leiturinha

O medo é um sentimento normal que todos nós temos. Ele é capaz de ativar sinais de alerta em nosso corpo para que fiquemos atentos mediante situações de perigo. Além disso, durante a infância ele é detectado e acaba se aflorando com o passar do tempo, à medida que a criança cresce.

Pode ser difícil saber como agir quando esses temores começam a surgir. Por isso, no post de hoje te daremos dicas para que você saiba como lidar com esse sentimento. Confira:

  • Quando a criança for para ambientes não familiares, como a escola, a casa de um amiguinho ou o médico, permita que ela escolha um objeto familiar para levar consigo. Dessa forma ela se sentirá mais segura, afinal terá algo que compartilha com a família;
  • Converse sobre os medos de maneira natural e sem exageros. Essa estratégia é útil, pois ajudará a delimitar do que exatamente a criança tem medo;
  • Não permita que os medos do seu pequeno estabeleça poder sobre ele. Se ele tem medo de escuro, evite deixa-lo sozinho em lugares escuros, pois isso tende a aumentar seus temores;
  • Seja sincero quanto aos medos reais. O ato de esconder sentimentos não será saudável, nem a curto nem em longo prazo.

O desenvolvimento das crianças é composto por fases inerentes à idade. É fundamental que a família e a escola estejam cientes disso, a fim de promover um ambiente acolhedor para os pequenos.

Conheça a nossa escola!

Ademais, continue acessando nosso blog.

Fonte: leiturinha

Imagem: freepik

Existe uma lista de alimentos que estão no topo das principais causas de reações alérgicas nas crianças. Essas alergias possuem sintomas diversos e podem atingir vários sistemas do organismo, em diferentes fases da vida. Por isso, no post de hoje falaremos sobre essas reações alérgicas. Confira:

Primeiramente, é importante sabermos os motivos pelos quais as alergias alimentares se manifestam. Elas estão associadas à produção de anticorpos e histamina, preparadas pelo corpo como um mecanismo de defesa do organismo. As alergias são mais comuns do que imaginamos e, por isso, é preciso ficar atento a qualquer comportamento anormal que ocorra após uma refeição.

Agora, veja as alergias alimentares mais frequentes e seus sintomas:

Amendoim

Consumido em sua forma natural ou em produtos derivados, o amendoim pode gerar reações de graves a reações fatais como coceira, falta de ar, náusea, perda de consciência e vermelhidão. Para os alérgicos, o ideal é evitar alimentos que contém a semente e até mesmo produtos que contenham proteínas de amendoim.

Soja

As pessoas que tem alergia a soja podem manifestar reações como coceira ou alteração da pele, pontadas na cabeça, inchaço na região dos lábios, olhos ou outras partes do corpo. Podem, ainda, ocorrer dores abdominais, vômitos e diarreias.

Leite

Frequente em crianças, essa alergia pode ser motivada pelo consumo do leite de vaca, búfala ou cabra. Sintomas como coceira e vermelhidão na pele, diarreia, febre alta e problemas respiratórios são recorrentes em pessoas que respondem à proteína como se ela fosse um agente estranho.

É interessante encaminhar as crianças que sofrem com esses sintomas após ingerir leite à um especialista. Só assim será possível saber se a alergia está relacionada a um tipo único de leite ou a outros também.

A rotina alimentar dos pequenos que possuem alergias precisa ser cuidadosamente observada tanto pela família quanto pela escola. Por isso, a Pueri Dei conta com uma nutricionista para elaborar cardápios para os puerinhos, respeitando a individualidade de cada um. Além disso, ela ainda realiza atendimento individualizado para as famílias que desejam tirar dúvidas quanto à alimentação da criança.

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acessando nosso blog.

Fonte: leiturinha

Imagem: freepik

O desfralde é uma fase importante na vida do pequeno. Esse é um dos sinais de independência que o bebê dá para os responsáveis e pode ser um momento difícil para a família como um todo. O período mais recomendado por alguns especialistas para o desfralde é depois dos dois anos. Mas esse tempo pode variar, por isso essa não é uma regra.

Essa é uma das fases de transição vivida pelas crianças. Por isso, como qualquer outro momento, exige muita paciência. Apesar de ser um período delicado, alguns bebês dão sinais de que estão preparados para deixar as fraldas. Uma dessas deixas é quando a criança se demonstra estar incomodada com a fralda suja.

Como ajudar no desfralde?

Enquanto escova os dentes do bebê, no banheiro, converse sobre a fraldinha e sobre o fato de que os demais membros da família usam o banheiro. Outra forma para ajudar no desfralde é comprando um troninho. Ao apresentá-lo para a criança, mostre-a que ela pode usá-lo todas as vezes em que tiver vontade. Por isso, deixe o assento em um local de fácil acesso para seu filho.

A equipe da Pueri Dei dá todo suporte para que os puerinhos passem por essa fase e alcancem maior independência!

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acessando nosso blog.

Fonte: mamaetagarela

Imagem: freepik