A educação financeira é um aspecto da educação dos filhos que muitas vezes passa despercebida pelos pais.

Apesar de ser essencial para a vida adulta de todos, apenas uma pequena parte das escolas oferece aulas e conhecimento sobre o tema. Sobra, então, para os pais ensinarem o que os filhos precisam saber para não saírem por aí desperdiçando dinheiro.

A grande questão é: como ensinar isso para uma criança?

Muitos pais pensam que a educação financeira é um tópico secundário que só deve ser abordado quando as crianças já têm certa idade. A verdade, no entanto, é que existem maneiras de introduzir esses ensinamentos para os filhos desde cedo.

E é por isso que preparamos uma lista de dicas para que você converse com seu filho sobre educação financeira de maneira eficaz.

Vamos lá?

Seja exemplo

Assim como qualquer outro ensinamento, botar em prática é a melhor maneira de passar credibilidade àquilo que está sendo explicado.

Sendo assim, o primeiro passo é promover um ambiente familiar que se importa com as finanças e preza pela responsabilidade com o dinheiro. Conversar frequentemente sobre as prioridades financeiras da família, por exemplo, é uma ótima maneira de começar.

Fazendo isso, você mostra ao seu filho que a educação financeira não é algo que apenas ele deve se preocupar, mas todos. Dessa maneira, fica mais fácil entender a importância do assunto.

Ensine-o a diferenciar vontade de necessidade

Explique para o seu filho que qualquer pessoa precisa lidar com as pendências financeiras básicas antes de pensar em qualquer vontade ou luxo. Despesas como moradia, energia e alimentação, por exemplo, estão no topo da lista de prioridades, enquanto brinquedos, viagens e guloseimas estão no final.

O conceito de supérfluo deve estar claro na cabeça da criança para que ela entenda que nem sempre suas vontades poderão ser feitas.

Deixe claro que o dinheiro acaba

Seu filho deve entender que o dinheiro da família é um recurso escasso e que não pode ser gasto de maneira exacerbada.

Tendo o conhecimento de que o dinheiro acaba, seu filho terá mais facilidade para entender conceitos como economizar, postergar compras e escolher entre duas coisas.

Deixe que aprendam com os próprios erros

Assim como boa parte das coisas na vida, o ser humano só aprende a cuidar bem do seu dinheiro quando erra. Por isso, é importante não passar a mão na cabeça do seu filho quando ele tomar alguma má decisão financeira e acabar ficando sem dinheiro.

Se ele quis gastar toda a mesada em um dia na sorveteria com os amigos, por exemplo, e ficar sem dinheiro para fazer outras coisas depois, deixe que ele sofra essas consequências.

Afinal, é melhor cometer esses erros com 100 reais agora do que com 10.000 quando for adulto.

Essas são dicas valiosas para que o seu filho consiga entender, desde cedo, a importância de ser prudente com o dinheiro.

Além de auxiliar no desenvolvimento da responsabilidade, isso ai ajuda-lo a se preparar para lidar com o dinheiro para não passar por dificuldades financeiras quando for adulto.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *