Quanto mais estímulos as crianças recebem durante a infância, mais facilidade elas terão para se expressar e falar. Um dos segredos para conseguir que elas falem corretamente é a estimulação dessa habilidade.

Por isso, para ajuda-la a desenvolver a fala mais rapidamente, converse com ela frequentemente. Além disso, escute-a e “comemore” o balbuciar de cada palavrinha que ela conseguir falar. Essas são apenas algumas dicas para ajudar os pequenos. No post de hoje falaremos sobre esse assunto. Leia:

Os pais e os educadores são fundamentais no desenvolvimento da fala. Existem, acima de tudo, 3 coisas úteis a se fazer: conversar com as crianças, escuta-las enquanto falam e interagir com elas. Quando ainda são bebês, é essencial que a frequência das conversas seja maior. Um possível meio de conversar é através de músicas e leitura de contos. Além disso, essas atividades ainda desenvolverão a criatividade e a imaginação da criança.

A atitude e a influência dos responsáveis e dos educadores são essenciais para o progresso da fala das crianças. Por isso, as atitudes resposta à fala delas devem ser positivas e precisam acontecer de forma natural. Quando os pequenos pronunciarem as palavras errado, é interessante que os adultos repitam a expressão da maneira correta. Com o passar do tempo a criança perceberá a diferença e aprenderá a modo certo de pronunciá-la.

A Pueri Dei há 22 educa com amor e oferece às crianças uma educação completa e incentivadora.

Conheça nossa escola.

Ademais, continue acessando nosso blog.

Fonte: guiainfantil

Imagem: freepik

A decisão de levar a criança à creche pode ser difícil para os pais. Isso porque, se pudessem, eles não a deixariam. Mas essa “separação” é inevitável, já que a mamãe precisa voltar a trabalhar. Por isso, no post de hoje falaremos sobre quando a criança está preparada para frequentar uma creche ou uma escolinha.

Não existe uma idade ideal que valha para todas as crianças. Apesar disso, especialistas argumentam que, a partir dos dois anos as crianças começam a socializar verdadeiramente umas com as outras. Esses contatos com outros bebês que acontecem durante a primeira infância são importantes para o desenvolvimento de habilidades cognitivas, emocionais e motoras. Vale ressaltar que todas elas são essenciais para o crescimento saudável dos pequenos.

No momento da decisão quanto à levar ou não a criança para uma creche escola, os pais precisam analisar o filho. Isso porque, o nível de maturidade emocional da criança deve ser levado em consideração. Só assim eles poderão saber se o pequeno está ou não pronto para ter essa experiência.

Alguns pontos que devem ser levados em consideração são a dependência ou independência da criança e até mesmo o tempo que o bebê consegue ficar distante da família. Porém, em um ambiente extra-familiar o bebê aprenderá coisas novas, conviverá com outras crianças. Dessa forma, o desenvolvimento dele só tem a ganhar!

Tendo cuidados básicos, porém fundamentais, a adaptação da criança à rotina na escolinha tem tudo para ser tranquila.

Conheça a Pueri Dei! Nós temos uma estrutura planejada e uma equipe bem preparada para receber seu tesouro de braços abertos.

Ademais, continue acompanhando nosso blog.

Fontes: guiainfantil, G1

Imagem: freepik

Durante a rotina nós contamos histórias de vida, notícias, falamos sobre assuntos do dia a dia. Por isso, podemos concluir que, desde os tempos das cavernas até os dias atuais as narrativas continuam sendo uma das formas mais inatas e importantes da comunicação humana.

A contação de histórias se faz presente nas aulas da educação infantil, já que trás benefícios para o desenvolvimento das crianças. Portanto, falaremos sobre alguns deles abaixo:

Aumenta a memória

Como as narrativas não usam ilustrações ou livros, as crianças precisam se lembrar dos nomes das personagens e pontos-chave da história. Isso colabora para o desenvolvimento de habilidades de memorização das crianças. Além disso, para ajudar ainda mais, é interessante fazer perguntas sobre a história durante e depois da narrativa.

Desenvolver criatividade e imaginação

Contar histórias infantis sem contar com conteúdo visual ajuda a desenvolver o potencial criativo e imaginativo das crianças. Elas podem criar suas próprias imagens para ilustrar o conto. Essa atividade, portanto, pode gerar nelas o desejo por inventar novas narrativas.

Aperfeiçoar habilidades de linguagem

Ao ouvirem contadores de histórias, as crianças veem-se diante de maneiras diferentes de falar, além de novas palavras. Dessa forma, há maior probabilidade de o vocabulário delas se expandir.

Além dessas, existem outras vantagens de se contar histórias para crianças, como:

  • Encoraja e estimula o desejo pela escrita;
  • Melhora a comunicação e a capacidade de escutar o outro;
  • Ajuda a desenvolver aprendizagem, concentração e atenção;
  • Desenvolve senso crítico e as motiva a expor posicionamentos e sentimentos.

Conheça a Pueri Dei e nossas propostas pedagógicas relacionadas à contação de histórias!

Ademais, leia diariamente nosso blog.

Fonte: mariorben

Imagem: freepik

O desenvolvimento da visão das crianças está quase completo quando elas têm de 3 a 5 anos de idade. Isso porque, durante essa etapa, a musculatura dos olhos se fortalece. Esse fortalecimento dos músculos faz com que os globos oculares trabalhem de forma conjunta, coordenada e precisa. Dessa forma, a criança se torna apta pra desenvolver atividades como leitura e escrita.

Algumas atividades podem ser realizadas com a finalidade de potencializar o correto funcionamento da visão das crianças. Continue lendo o post de hoje para saber quais são elas:

Ler livros

Mesmo que ainda não alfabetizadas, as crianças podem e devem ser inseridas em atividades de leitura. Portanto, à medida que o livro é lido, é interessante expor as páginas para que os pequenos já comecem, desde cedo, a associar imagens e textos. Além disso, essa prática ajudará a aperfeiçoar a memória visual deles.

Comparar objetos

Uma opção de entretenimento pode ser expor para as crianças copos com níveis de água desiguais e trabalhar conceitos contrários como: muito e pouco; cheio e vazio. É também possível ordenar objetos por tamanhos e cores para reforçar a discriminação visual.

Fazer trabalhos manuais

Nessa fase é fundamental trabalhar a coordenação do olho. Por esse motivo, as atividades ideais para desenvolver habilidades das mãos e a motricidade fina são:

  • Colorir;
  • Desenhar à mão livre;
  • Trabalhar com massa de modelar.

As atividades propostas pela Pueri Dei colaboram para o bom desenvolvimento de todos os sentidos das crianças!

Conheça nossa escola.

Ademais, continue acessando nosso blog.

Fonte: guiainfantil

Imagem: freepik

O folclore é um tipo de saber popular que se valoriza e se perpetua por entre as gerações. Isso porque, a história do nosso grande e diverso país possui influências e tradições, advindas, muitas vezes, do próprio folclore. Ele é marcado por atributos das culturas africanas, indígenas e portuguesas e se faz presente em cantigas, lendas, provérbios e costumes populares. Além disso, ele também marca presença em brincadeiras, comidas típicas e danças.

Estudar e ter contato com o folclore brasileiro significa despertar nas crianças a curiosidade genuína a respeito dos antepassados. Ademais, essa vivência estimula o interesse pela cultura de cada região do país.

No Brasil, escritores como Câmara Cascudo, Mário de Andrade e Monteiro Lobato interessaram-se pela riqueza de personagens, mitos e lendas. Isso porque, a intenção deles era registrar essas narrativas populares para posteridade. O objetivo dessas produções literárias é manter viva a história cultural brasileira e enfatizar a riqueza e a pluralidade de nossa cultura.

Benefícios do ensino do folclore

As crianças tem uma forma única de aprendizado. Por isso, elas apresentam-se, graças à curiosidade e à ingenuidade, mais abertas às novidades. Confira agora algumas vantagens de transmitir esse conhecimento para as crianças:

  • Criação da identidade cultural;
  • Desenvolvimento de sensibilidade;
  • Estímulo a inteligência e as emoções;
  • Aprendizado sobre a história de vida dos antepassados;
  • Vivência e possibilidade de discorrer sobre a diversidade.

Na Pueri Dei os puerinhos tem acesso à assuntos que englobam a cultura do nosso país!

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acessando nosso blog.

Fonte: escoladainteligencia

As brincadeiras com massinha aguçam sentidos como olfato e tato. Algumas das descobertas que essa atividade proporciona são a descoberta de novas formas, criadas pela própria criança, cores, texturas e movimentos. Por isso, no post de hoje falaremos sobre os benefícios dessa opção de entretenimento e algumas opções de brincadeiras.

Benefícios

Através dessa brincadeira, é possível proporcionar à criança oportunidades para desenvolver atenção, concentração e coordenação. Além disso, ela pode desfrutar desse momento dando asas à imaginação e se expressar através da arte. Essa atividade, ainda, estimula a curiosidade e a criatividade.

A massinha é uma atividade que dá liberdade para as crianças criarem. Elas por si só já conseguem viajar no mundo da imaginação enquanto brincam. Mas, isso não nos impede de sugerir alguns direcionamentos para que as crianças aproveitem e aprendam ainda mais! Por esse motivo, daremos duas sugestões. Confira:

Criar cores

Essa brincadeira é útil para ensinar às crianças sobre as 3 cores primárias: amarelo, azul e vermelho. A partir da mistura delas, surgem outras novas cores. Por isso, ao misturar duas cores, pergunte sobre o resultado criado, sobre o que mais no ambiente tem essa cor e catalogue as cores criadas pela criança. Assim, o final da brincadeira ela terá consigo uma paleta de cores com tonalidades a qual ela mesma criou!

Formar letras

Os mais crescidinhos, que já estudam em classes de alfabetização irão adorar escrever o próprio nome com as massinhas coloridas. Essa atividade, além de divertir as crianças as ajudará a memorizar o alfabeto. Para ensiná-las a diferença entre vogais e consoantes, escolha cores diferentes para cada classe de palavras. Após essa brincadeira educativa, a tarefa de escrever se tornará mais prática, já que as crianças se lembrarão dos formatos das letras, graças à atividade realizada previamente.

Na Pueri Dei as crianças soltam a imaginação e aprendem se divertindo com massinhas de modelar!

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acompanhando nosso blog.

Fonte: carrefour, portaldoprofessor

O hábito de leitura é importante durante toda a vida e precisa ser estimulado desde a infância. Porém, vivemos na era digital, onde o interesse pelos livros tem cada vez ficado mais escasso. Como, então, é possível despertar esse gosto pela leitura em crianças? No post de hoje te daremos algumas dicas para isso! Continue lendo o texto para saber:

Crie um cantinho de leitura

A ideia de ter um lugar apropriado e aconchegante para mergulhar na leitura soa bem, não é mesmo? Por isso, criar um cantinho longe de distrações pode ajudar a despertar esse interesse pelos livros. Deixe o ambiente bem confortável, com almofadas e tapetes e decore-o com temas de desenhos animados. Esse espaço é propício para a criança dar asas à imaginação.

Dê vida aos personagens

Que tal deixar a leitura mais animada encenando a história e dividindo as falas das personagens? Você e a criança podem dar vida às palavras, criar cenários novos, fazer vozes diferentes, usar acessórios… E mergulhar num mundo de fantasia único e especial.

Incentive o protagonismo

A leitura estimula nas crianças o espírito de descoberta, ela leva as crianças a serem agentes ativos durante o aprendizado, sem depender de terceiros. Com ela, as crianças constroem novos conhecimentos sobre variados assuntos que terão que lidar durante a vida. Assim elas conseguem vislumbrar exemplos de ações e poderão, um dia, segui-los ou não.

Leia para ela desde cedo

O contato precoce com o mundo dos contos ajuda no desenvolvimento de habilidades de linguagem. Além disso, contribui desde cedo com o apreço pelos livros.

A Pueri Dei reconhece o quão fundamental é inserir as crianças no mundo da leitura. Por isso, a contação de histórias faz parte da rotina dos puerinhos!

Conheça nossa escola.

Ademais, continue acessando nosso blog.

Fonte: escoladainteligencia

Imagem: freepik

Atitudes como raiva, gritos e crises de choro são comuns durante o crescimento das crianças. Esses comportamentos e essas alterações de humor podem acontecer de uma hora para a outra. Apesar de serem corriqueiros, esses sentimentos de raiva podem causar problemas e impactar várias áreas da vida dos pequenos. Por isso, no post de hoje daremos algumas dicas para te ajudar a lidar com as crises de raiva da melhor maneira possível.

Planeje suas atitudes

Você não sabe quando uma crise acontecerá, mas como um adulto que compreende seus próprios sentimentos você pode rever seu modo de agir na frente da criança. Por isso, aprenda com cada dificuldade vivenciada e estruture sua maneira de agir, de forma amorosa, porém firme.

Não espalhe a raiva

Ao conversar com a criança, procure manter a autoridade, de maneira amigável. Na maioria das vezes, as ações e os modos de expor sentimentos utilizados pelas crianças são fruto da imaturidade comum à fase de desenvolvimento delas. Por isso, converse e ajude-a a se expressar e a “definir” os sentimentos quando ela se acalmar.

Diferencie sentimentos e comportamentos

Os sentimentos de raiva, tristeza e angústia são válidos, mas os maus comportamentos, não. Sendo assim, não deixe de evidenciar para a criança que você não está rejeitando os sentimentos dela. Mostre sempre, com explicações calmas e simples, que o que é indesejado no momento é o comportamento irracional.

A educação socioemocional é fundamental para gerar crianças emocionalmente conscientes. Nós da Pueri Dei valorizamos os sentimentos dos puerinhos e buscamos diariamente entendê-los e respeitá-los mais e mais.

Conheça nossa escola!

Continue acessando nosso blog.

Fonte: escoladainteligencia

Atividades como contar histórias, conversar e interagir favorecem o desenvolvimento da fala e aumentam os vínculos das crianças. Uma boa atividade para entreter as crianças é o teatro de fantoches. Além disso, os fantoches ainda fortalecem a habilidade de expressão dos pequenos. Por isso, no post de hoje, daremos algumas dicas úteis para essa brincadeira. Confira:

Improvise

Escolha algum conto popular e se baseie nela para ilustrar sua própria história, mas não se limite a ela. Improvisar e brincar durante a apresentação desperta o interesse da criança, além de tornar a brincadeira mais engraçada e interativa.

Insira as crianças

Crie personagens que tenham características similares às das crianças, para mantê-las inseridas na história. Essa é uma ótima oportunidade para fazê-las refletir sobre escolhas positivas, negativas e sobre o reflexo dessas ações na vida.

Interaja

Esse momento descontraído é muito importante para estabelecer uma conexão entre os adultos e as crianças. Por isso, incentive-as a interagir com a história. Faça as personagens falarem diretamente com elas, faça perguntas e brincadeiras citando o nome delas. Esse conjunto de ações as fará querer participar mais ativamente do espetáculo. Além disso, trará sensação de representatividade.

Uma das atividades realizadas na Pueri Dei para entreter as crianças é o teatro de fantoches!

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acessando nosso blog.

Fonte: leiturinha

Você sabia que a ortodontia pediátrica é essencial para as crianças? Isso porque, os cuidados ortodônticos desde a infância significam uma melhor saúde bucal e menores chances da necessidade de tratamentos orais no futuro. O ideal é que por volta do 1º ou do 2º aninho de idade a criança visite um dentista.

Além disso, ele manterá os dentes dela saudáveis, removerá a placa bacteriana e os restos de comida que possam estar agarrados por entre os dentes. Portanto, essa etapa de cuidados é importante, pois previne a formação e a proliferação de novas bactérias.

Na visita ao dentista ele indicará cuidados com a higiene dentária da criança. Além do mais, as indicações serão à respeito da maneira certa de passar fio dental, escova de dentes e informações com base na condição de seu filho.

Há algumas vantagens da ortodontia pediátrica. São elas:

• Melhora dos hábitos de higiene oral;
• Dentes fortes que favorecerão a boa digestão e a mastigação;
• Chances mínimas do desenvolvimento de doenças como a gengivite;
• Redução ou prevenção de tratamentos ortodônticos invasivos no futuro.

Para que todo esse cuidado com a boca seja efetivo para a vida da criança, é fundamental que os cuidados aprendidos no dentista sejam continuados, tanto em casa quanto na escola.

Sabendo disso, a Pueri Dei direciona os puerinhos quanto aos cuidados com a saúde bucal.

Conheça nossa escola!

Ademais, continue acompanhando o blog.

Fonte: plataformafamilia